sexta-feira, 22 de maio de 2020

MENÇÃO DE APOIO AO PL 1075/2020


APRODANÇA – Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina, constituída em 14 de setembro de 1985, CNPJ 79.282.588/0001-73, vem por meio deste, manifestar APOIO o Projeto de Lei 1075/2020 dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural, enquanto as medidas de isolamento ou quarentena estiverem vigentes, de acordo com a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Este é o conteúdo da ementa do art. 1º. O art. 2º prorroga automaticamente, por 1 (um) ano, os prazos para aplicação dos recursos, para realização de atividades culturais, e a respectiva prestação de contas, para os projetos culturais já aprovados pelo órgão ou entidade do Poder Executivo responsável pela área da cultura, na forma da Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991; da Lei nº 8.685, de 20 de julho de 1993; da Medida Provisória nº 2.228-1, de 6 de setembro de 2001; bem como para as formas de apoio financeiro à execução das ações da Política Nacional de Cultura Viva, estabelecidas pela Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014. O art. 3º concede moratória dos débitos tributários das pessoas jurídicas que atuem no setor cultural com a União, por até 6 (seis) meses, desde que elas possuam receita bruta anual inferior à prevista no *CD205641460500* Documento eletrônico assinado por Jandira Feghali (PCdoB/RJ), através do ponto SDR_56305, na forma do art. 102, § 1º, do RICD c/c o art. 2º, do Ato da Mesa n. 80 de 2016. 2 art. 3º, inciso II da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006. De acordo com o parágrafo único do art. 3º, os débitos deverão ser pagos no prazo de 12 parcelas iguais a partir do sétimo mês subsequente ao da publicação desta lei. O art. 4º veda, enquanto vigorar a Lei nº 13.979/2020, o corte do fornecimento de água, de energia elétrica e de quaisquer serviços de telecomunicações, inclusive internet, para as pessoas jurídicas que atuem no setor cultural que estiverem inadimplentes com as respectivas empresas concessionárias. Conforme o art. 5º, enquanto vigorar a Lei nº 13.979/2020, a concessão de recursos no âmbito do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) e dos programas federais de apoio ao audiovisual, bem como as ações estabelecidas pelos demais programas e políticas federais para a cultura, entre os quais a Política Nacional de Cultura Viva (Lei nº 13.018/2014), deverão priorizar o fomento de atividades culturais que possam ser transmitidas pela internet ou disponibilizados por meio de redes sociais e de plataformas digitais ou cujos recursos de apoio e fomento possam ser adiantados, mesmo que a realização das atividades culturais somente seja possível tão logo cessem os efeitos da Lei nº 13.979/2020. Sendo assim, esta instituição percebe e apóia este PL que certamente diminuirá os Impactos Econômicos na Dança em Santa Catarina em Tempos de Pandemia subtraído pela consulta pública realizado no período de 16 a 20 de abril de 2020, que apresentou déficit de 1,8 milhões de reais na cadeia produtiva da dança em Santa Catarina. E para que seja dado conhecimento desta MENÇÃO DE APOIO encaminharemos aos Exmos. Senhores(as) Deputados(as) Federais.

APRODANÇA – 01/05/2020.

Fontes:





quinta-feira, 21 de maio de 2020

Retorno da Comissão de Educação, Cultura e Desporto – ALESC, sobre a Proposição da APRODANÇA


No dia 23 de abril de 2020, APRODANÇA encaminhou Ofício 12/2020 para Comissão de Educação, Cultura e Desporto - ALESC, solicitando elaboração de Projeto de Lei para Lançamento de Edital Emergencial de Artistas e Gestores de Escola de Dança. Articulamos “Reunião Remota” com a Presidente da Comissão, que nos atendeu no dia (05/05) onde participaram os membros da Diretoria da Aprodança (Maxwell Sandeer Flor, Marco Aurélio Cruz Souza, Hellen Manenti e Eliseo Lemos), além de associados convidados (Agna Muller, Sandra Meyer e Bia Mattar), nesse momento tivemos o retorno negativo da proposta do PL, justificando que a Presidente da Comissão, já estava tratando proposição ampliada para todos os setores culturais, via parceria com a Escola do Legislativo – ALESC, no que corresponde lançamento de Edital Emergencial de Cultura. 

Ontem (20/05), tivemos retorno da Presidente da Comissão ECD, Deputada Estadual Luciana Carminatti via email da associação, destacando o seguinte: “Desde o início das medidas de isolamento social, a deputada sugeriu formalmente à FCC a adoção de uma série de ações emergenciais possíveis para a área da cultura. Diante da ausência de ações por parte do governo, a deputada disse em reunião remota com a diretoria da Aprodança, que estava tentando a adoção de alguma medida emergencial para a área da cultura por meio da própria Alesc”. Salientou também que tentou-se um edital, numa parceria com a FCC, com recursos da própria Alesc. A segunda tentativa se deu nessa semana (18/05), quando protocolou o Projeto de Lei 187/2020, que trata da concessão de renda emergencial cultural para os trabalhadores da cultura. 

Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina, entende que o PL 187/2020 em seu Artigo 1º, beneficiará Gestores de Escolas de Dança, uma vez que na maioria dos gestores, se enquadram como Micro, Pequena Empresa (MPE), ou Microempreedendor Individual (MEI). Desta forma, a diretoria da Aprodança, acredita que deve apoiar e publicar apoio ao PL 187/2020.

Atenciosamente,

APRODANÇA – Gestão 2019/2020.



terça-feira, 5 de maio de 2020

O que é APRODANÇA?


A Associação de Profissionais de Dança do Estado de Santa Catarina, também designada pela sigla APRODANÇA, foi constituída em 14 de setembro de 1985. Como órgão representativo da dança em SC, evidenciado nesse momento de pandemia e crise econômica, estivemos em várias frentes de ações em prol a minimizar os impactos do COVID-19.  Como pessoa jurídica de direito privado, sem fins econômicos, e duração por tempo indeterminado, com sede no município de Florianópolis/SC, vimos compartilhar, segundo nosso Estatuto Social (Artigo 6°), as seguintes finalidades de atuação:

- Articular ações junto com a comunidade de dança de Santa Catarina, aprimorando-se como agente de desenvolvimento;
- Fomentar, pesquisar, buscar, promover os meios alternativos ou condições para a divulgação de grupos visitantes de interesse dos membros associados;
- Promover projetos, cursos, palestras, seminários, encontros e outras atividades de extensão na área de dança, visando o aprimoramento e capacitação dos associados e da comunidade catarinense;
- Promover formas de angariar fundos destinados a pesquisa, experimentação, aprimoramento técnico de seus associados e sua manutenção enquanto entidade associativa;
- Prestar, na medida de suas possibilidades serviços de assistência jurídica e social aos seus associados;
- Prestar consultoria e assessoria especializada ao processo de desenvolvimento artístico da comunidade catarinense;
- Auxiliar na implementação de cursos de Graduação e Pós-Graduação de Dança em Santa Catarina;
- Promover e estimular a prática da dança desenvolvendo projetos, estudos, cursos e intercâmbio culturais, dirigidos a profissionais e amadores na área da dança;
- Representar seus associados junto aos poderes públicos e privados buscando respostas para as demandas e carências observadas em suas atividades;
- Lutar pela regulamentação e defesa da profissão nas atividades ligadas à dança;
- Atuar como proponente para representar suas associações em ações junto a instituições públicas e privadas.      

Estamos preparando uma plataforma on-line para inserção de novos sócios, e você associado que está com a anuidade atrasada, nesse ano por questões da pandemia do Coronavírus, vamos considerar o pagamento de 2020 o acerto da anuidade dos anos anteriores.

Segue nossas principais ações como classe:

- Parcerias com festivais, oficinas e workshops de Dança em SC;
- Apoio a Fóruns Municipais e Regionais de Dança em SC;
- Representação junto ao Conselho Estadual de Cultura;
- Representação em Conselhos Municipais de Cultura;
- Representação na Setorial de Dança SC;
- Apoio ao Artista da Dança sobre o CREF – Conselho Regional de Educação Física;
- Cursos e palestras em Plataformas Virtuais para Associados;
- Fortalecimento do Dia Internacional da Dança – Eventos Regionais;
- Apoio para os sócios na divulgação de espetáculos, festivais e cursos de dança;
- Reuniões periódicas remota e presenciais.

Diretoria da Aprodança – Gestão 2019/2021

Presidente: Maxwell Sandeer Flor / contato: max@unesc.net
Vice presidente: Marco Aurélio Cruz Souza / contato: marcoaurelio.souzamarco@gmail.com
Secretario: Eliseo Lemos / contato: eliseo.lemos@gmail.com
Tesoureira: Hellen Barros Manenti / contato: hellendanca@gmail.com

Segue nossas redes:




sexta-feira, 1 de maio de 2020

MENÇÃO DE APOIO AO PL 1089/2020

APRODANÇA – Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina, constituída em 14 de setembro de 1985, CNPJ 79.282.588/0001-73, vem por meio deste, manifestar APOIO o Projeto de Lei 1089/2020 que dispõe sobre a concessão de benefícios emergenciais aos trabalhadores do setor cultural a ser adotado durante o Estado de Emergência em Saúde que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020 e dá outras providências. Mencionamos os Artigos 1º, 2º e 3º do Projeto de Lei: “Art. 1º Esta lei dispõe sobre a concessão de benefícios emergenciais aos trabalhadores do setor cultural e aos espaços culturais a serem adotados durante o Estado de Emergência em Saúde de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Parágrafo único. Compreende-se como Espaços Culturais: Pontos de Cultura, Teatros independentes, Escolas de Música, Escolas de Dança, Escolas de Artes, Cineclubes, Centros Culturais Independentes em periferias e pequenos municípios, com atividades para saraus, hip hop, cultura popular e bibliotecas comunitárias. Art. 2º Durante o período que trata o art. 1º desta Lei, o trabalhador do setor cultural fará jus a benefício mensal de R$ 1.045,00 (hum mil e quarenta e cinco reais). Parágrafo único. O benefício previsto nesta Lei será pago até um mês após o fim do Estado de Emergência em Saúde previsto na Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Art. 3º Durante o período que trata o art. 1º desta Lei, os Espaços Culturais receberão um subsídio mensal de R$ 10.000,00 (dez mil reais)”. Sendo assim, esta instituição percebe e apóia este PL que certamente diminuirá os Impactos Econômicos na Dança em Santa Catarina em Tempos de Pandemia subtraído pela consulta pública realizado no período de 16 a 20 de abril de 2020, que apresentou déficit de 1,8 milhões de reais na cadeia produtiva da dança em Santa Catarina. E para que seja dado conhecimento desta MOÇÃO DE APOIO encaminhamos aos Exmos. Senhores(as) Deputados(as) Federais. APRODANÇA – 01/05/2020.

Fontes:







segunda-feira, 27 de abril de 2020

[ Comunicado ] Campanha Dança Santa Catarina


A diretoria da Aprodança vem por meio deste comunicado agradecer a todos os artistas, escolas e profissionais da Dança de Santa Catarina que prontamente atenderam nosso convite para participar da campanha “Dança Santa Catarina”. Recebemos no total 116 vídeos de todas as regiões do estado: Oeste (37), Norte (06), Serrana (07), Alto Vale do Itajaí (42), Grande Florianópolis (09), Sul (15), que demonstra a união de nossa classe e nos enche de orgulho enquanto associação representativa de classe.

Infelizmente não foi possível utilizar todos os vídeos enviados em função da qualidade da edição e finalização do trabalho de clipagem não ultrapassasse 3min30seg, tempo que consideramos razoável para a proposta. Desta forma tivemos que selecionar alguns vídeos atentando para que todas as regiões do estado de Santa Catarina fossem contempladas e que mostrasse a diversidade de nossa dança. Nesse sentido, o produtor e o editor não utilizaram os vídeos que apresentaram os seguintes problemas técnicos:

- Vídeos com baixa resolução, ficando com a imagem muito quadriculada;
- Vídeos com imagens de stories de instagram com escritas de texto;
- Vídeos com público escondendo os bailarinos;
- Vídeos com imagens sem enquadramento;
- Vídeos que com tempo superior a 15 segundos conforme solicitado;
- Vídeos onde a dança não era o foco.

Desejamos a todos, muito sucesso em seus projetos com a dança no estado e reforçamos que o vídeo será lançado no dia 29 de abril de 2020, no Dia Internacional da dança.

A diretoria da APRODANÇA



sexta-feira, 24 de abril de 2020

Edital Emergencial de Artistas e Gestores de Escola de Dança

Ontem (23/04) foi encaminhado para o Presidente da ALESC, Deputado Estadual Júlio Garcia e para Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto - ALESC, Luciane Carminatti - Deputada Estadual de Santa Catarina Ofício 12/2020, solicitando elaboração de Projeto de Lei para Lançamento de Edital Emergencial de Artistas e Gestores de Escola de Dança, por meio de chamamento público. E, hoje (24/04) foi encaminhado para o Ofício nº 015/2020 para Presidente da Fundação Catarinense de Cultura – FCC, Ana Lúcia Coutinho, solicitando elaboração e lançamento de Edital Emergencial de Artistas e Gestores de Escola de Dança, bem como o lançamento do Edital de Incentivo à Cultura Elisabete Anderle 2020.

Em anexo foi encaminhado os links do Resultado dos Impactos Econômicos na Dança em Santa Catarina, Ata de Reunião Remota APRODANÇA realizada no dia 20 de abril de 2020 e Cartas de Apoio à Proposta enviada pela Coletivo de Diretores de Escolas e Grupos Independentes de Dança do Oeste de Santa Catarina, Setorial Dança Sul SC e ASDAG - Associação de Dança de Garopaba. 



Segue texto dos Ofícios nº 12 e 15/2020 da APRODANÇA: 

Criciúma, 22 de abril de 2020.

Ofício nº 012/2020/APRODANÇA

Excelentíssimo Senhor Presidente da ALESC
Deputado Estadual Júlio Garcia

Excelentíssima Senhora Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto - ALESC
Luciane Carminatti - Deputada Estadual de Santa Catarina


A APRODANÇA – Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina, no alto dos seus 35 anos de fundação representando a dança catarinense seguindo em suas lutas e conquistas avalizada por um coletivo de artistas, professores e pesquisadores de dança, vem por meio deste, compartilhar indicadores do impacto da dança catarinense realizado por questionário disponibilizados por meio de divulgação em redes sociais, disponibilizados na plataforma Google, no período de 16 a 20 de abril de 2020.

CONSIDERANDO os indicadores foi subtraído por 472 (quatrocentos e setenta e dois) questionários respondidos, distribuídas por 58 municípios catarinenses, sendo que os municípios com maior representatividade foram: Florianópolis (24), Joinville (19), Criciúma (11), Itajaí (11), São José (7), Balneário Camboriú (7), Blumenau (7) e Chapecó (6), destacamos o seguinte:

- Sobre a reabertura da Escola de Dança, os gestores informaram que 29% retornariam imediatamente, 27% retornariam em maio, 13% em junho e 31% não tinham previsão de reabertura;
- Desde o início do isolamento social, 156 Escolas de Dança deixaram de faturar em torno de R$ 1.250.000,00 (um milhão, duzentos e cinqüenta mil reais);
- Entre os professores de dança e artistas que atuavam em espetáculos de dança a perda de renda nos últimos 30 (trinta) dias foi em torno de R$ 613.000,00 (seiscentos e treze mil reais);
- Destes profissionais, 67% não possuem nenhuma outra fonte de renda, a não ser os trabalhos de dança;
- Em torno de 1.323 profissionais (ligados a escola de dança) foram afetados com o isolamento social.

CONSIDERANDO a Carta Aberta ao Governador dos Profissionais da Economia Criativa de Santa Catarina, publicado no dia 17 de abril de 2020 (@sccriativa), destacando que a Economia Criativa é um setor vital, que gera renda, emprego, riqueza e ajuda no desenvolvimento do Estado, participando com 2,64% do PIB nacional e 2,5% do PIB de Santa Catarina. Sendo que, o setor cultural emprega diretamente mais de 47 mil profissionais, além de impulsionar transversalmente outros 68 setores da economia (dados do Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, da Firjan, 2019, com base em números de 2017).

CONSIDERANDO o resultado da pesquisa sobre os impactos econômicos da Covid-19 ao setor cultural, realizada pelo Conselho Estadual de Cultura – CEC, entre os dias 20 e 28 de março DE 2020 (disponível para acesso no link: https://bit.ly/CEC_ImpactoEconomico_COVID-19), destacando que 15 mil atividades culturais foram canceladas ou adiadas no período de fevereiro a maio de 2020, sendo que o montante não arrecado são de R$ 112.841.879,32. Enfatizando também que deixaram de estar na plateia um público de 12 milhões de integrantes, e 75% dos agentes culturais dispunham de recursos para se manter por um mês.

Conforme as considerações apresentadas, solicitamos para esta Casa Legislativa e para a Comissão de Educação, Cultura e Desporto, elaboração de Projeto de Lei para Lançamento de Edital Emergencial de Artistas e Gestores de Escola de Dança, por meio de chamamento público (Justificativa Carta de Apoio em Anexo).

Pedimos respeitosamente para que envie resposta desta solicitação pelo e-mail institucional aprodanca@gmail.com, e que possamos contar com apoio nesta proposição.


Criciúma, 24 de abril de 2020.

Ofício nº 015/2020/APRODANÇA

Excelentíssima Presidente da Fundação Catarinense de Cultura – FCC
Senhora Ana Lúcia Coutinho

A APRODANÇA – Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina, no alto dos seus 35 anos de fundação representando a dança catarinense seguindo em suas lutas e conquistas avalizada por um coletivo de artistas, professores e pesquisadores de dança, vem por meio deste, compartilhar indicadores do impacto da dança catarinense realizado por questionário (plataforma google) disponibilizados por meio de divulgação em redes sociais, no período de 16 a 20 de abril de 2020.

Foi subtraído por 472 (quatrocentos e setenta e dois) questionários respondidos, com a participação de 58 municípios catarinenses, sendo: Florianópolis (24), Joinville (19), Criciúma (11), Itajaí (11), São José (7), Balneário Camboriú (7), Blumenau (7) e Chapecó (6), sendo que destacamos os seguintes indicadores:

- Sobre a reabertura da Escola de Dança: os gestores informaram que 29% retornariam imediatamente, 27% retornariam em maio, 13% em junho e 31% não tinham previsão de reabertura;
- Desde o início do isolamento social, 156 Escolas de Dança deixaram de faturar em torno de R$ 1.250.000,00 (um milhão, duzentos e cinqüenta mil reais);
- Entre os professores de dança e artistas que atuavam em espetáculos de dança a perda de renda nos últimos 30 (trinta) dias foi em torno de R$ 613.000,00 (seiscentos e treze mil reais);
- Em torno de 1.323 profissionais (ligados a escola de dança) foram afetados com o isolamento social;
- Destes profissionais, 67% não possuem nenhuma outra fonte de renda, a não ser os trabalhos de dança.

Destacamos que a Economia Criativa é um setor vital, que gera renda, emprego, riqueza e ajuda no desenvolvimento do Estado, participando com 2,64% do PIB nacional e 2,5% do PIB de Santa Catarina. Sendo que, o setor cultural emprega diretamente mais de 47 mil profissionais, além de impulsionar transversalmente outros 68 setores da economia (dados do Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, da Firjan, 2019, com base em números de 2017).

Consideramos também o resultado da pesquisa sobre os impactos econômicos da Covid-19 ao setor cultural, realizada pelo Conselho Estadual de Cultura – CEC, entre os dias 20 e 28 de março DE 2020 (link: https://bit.ly/CEC_ImpactoEconomico_COVID-19), enfatizando que 15 mil atividades culturais foram canceladas ou adiadas no período de fevereiro a maio de 2020, sendo que o montante não arrecado são de R$ 112.841.879,32. Enfatizando também que deixaram de estar na plateia um público de 12 milhões de integrantes, e 75% dos agentes culturais dispunham de recursos para se manter por um mês.

Conforme os destaques a considerações apresentadas, solicitamos elaboração e lançamento de Edital Emergencial de Artistas e Gestores de Escola de Dança, por meio de chamamento público (Justificativa e Apoio em Anexo), bem como o lançamento do Edital de Incentivo à Cultura Elisabete Anderle 2020.

Pedimos respeitosamente para que envie resposta desta solicitação pelo e-mail institucional aprodanca@gmail.com, e que possamos contar com apoio nesta proposição.



terça-feira, 21 de abril de 2020

Impactos Econômicos na Dança em Santa Catarina em Tempos de Pandemia


Em abril de 2020 o Grupo Dança Santa Catarina com apoio da APRODANÇA discutiram a respeito da situação das escolas de dança fechadas por questão do Decreto Estadual de isolamento social, impactando principalmente as escolas de dança. Para colher informações a respeito sobre o tema o grupo criou questionário na plataforma Google que no período de 16 a 20 de abril de 2020, foram colhidos 472 questionários respondidos, sendo monitorando pelo Luciano Pinheiro dos Santos (Itajaí). Segue abaixo os indicadores subtraídos pela consulta pública:

1. O questionário foi disponibilizado por meio de divulgação em redes sociais e por Whatsapp; 2. O questionário ficou disponibilizado na plataforma Google entre os dias 16 e 20/04/20;
3. Foram respondidos 472 questionários. Nem todas as perguntas foram respondidas, já que era opcional.
4. Deste total, 156 são proprietários de Escolas de Dança, espalhadas por 58 municípios catarinenses;
5. Entre os participantes do levantamento de dados estão 156 proprietários de Escolas de Dança, 339 professores de dança e 315 artistas de dança;
6. As cidades com maior representatividade foram Florianópolis (24), Joinville (19), Criciúma (11), Itajaí (11), São José (7), Balneário Camboriú (7), Blumenau (7) e Chapecó (6);
7. Sobre a reabertura da Escola de Dança, os proprietários que responderam ao questionamento, informaram que 29% retornariam imediatamente, 27% retornariam em maio, 13% em junho e 31% não tinham previsão de reabertura;
8. Desde o início do isolamento social, as Escolas de Dança deixaram de faturar em torno de R$ 1.250.000,00;
9. Entre os professores de dança e artistas que atuavam em espetáculos de dança a perda de renda nos últimos 30 dias foi em torno de R$ 613.000,00;
10. Destes profissionais, 67% não possuem nenhuma outra fonte de renda, a não ser a Dança; 
11. Em torno de 1.323 profissionais (entre professores, atendentes, faxineiros) foram afetados com o isolamento social; 
12. Os 49% dos entrevistados acreditam que mesmo com os cuidados de higiene haverá chances dos alunos se contaminarem;
13. Sobre o questionamento de o aluno assinar um termo de responsabilidade de cuidados pessoais de higiene, 53,5% acredita que isentaria a Escola de Dança de qualquer responsabilidade, sendo que 46,5% acha que não terá nenhuma validade a assinatura deste termo;
14. Sobre os cuidados que seriam adotados em sala de aula quando da reabertura das Escolas de Dança, 76% recomendam uso de máscaras, 79% utilizariam álcool em gel antes, durante e depois das aulas, 36% reduziriam o nº de alunos por sala e 25% reduziriam o nº de aulas por semana;
15. Outras sugestões significativas quando do retorno às aulas foram: a. Limpeza constante com álcool gel de barras, colchonetes e demais acessórios de uso comum; b. Suspender aulas com crianças, pois são mais difíceis de controle de higiene pessoal e contato físico; c. Alterar os horários das aulas para que as turmas não se encontrem na recepção da Escola; d. Evitar ao máximo contato físico durante as aulas; e. Manter as salas arejadas, sem o uso de condicionadores de ar.



Ontem (20/04) Aprodança se reuniu remotamente via a plataforma meet.google para tratar de propostas frente os dados obtidos na consulta pública realizada por meio eletrônico entre os dias 16 a 20 de abril de 2020. Após análise dos dados e ampla discussão entre os membros, chegou-se aos seguintes encaminhamentos:

- Protocolar o ofício para ALESC e Comissão de Educação, Cultura e Desporto, a fim de criação de Projeto de Lei para subsídios aos artistas e gestores de escolas de dança, por meio de chamamento público emergencial;
- Solicitação para FCC o lançamento do Edital de Incentivo à Cultura Elisabete Anderle.

Sendo assim ficamos a disposição para esclarecimentos nas decisões tomadas, deixando aberta a via de comunicação para sugestões sobre o assunto via e-mail aprodanca@gmail.com

Segue link de acesso a Ata da Reunião Remota: 


APRODANÇA - Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina